Coleção da Arezzo inspirada na Frida Kahlo

GENTE! Que vontade correr para SP só para conferir a exposição que está rolando em homenagem a nossa eterna Frida Kahlo e uma das marcas parceiras é a Arezzo que lançou também uma coleção linda inspirada na artista mexicana.

História:
Frida Kahlo é a pintora latino americana mais famosa do século XX e figura fundamental da arte mexicana. Conheceu Pablo Picasso e André Breton, foi amiga do revolucionário russo León Trotsky e do poeta Pablo Neruda. Sua casa recebeu escritores, artistas, diretores de cinema, médicos, políticos e fotógrafos. Diego Rivera, o artista mais reconhecido do muralismo mexicano e esposo de Frida, a classificou assim: “Seu temperamento […] está no quadro e em sua imagem. Definitivamente não há nenhum pintor vivo que possa fazer o mesmo que você. Você chegou ao topo de toda a raça de pintores.”

Exposição:
Com curadoria da pesquisadora Teresa Arcq, Frida Kahlo: conexões entre mulheres surrealistas no México, com cerca de 100 obras de 16 artistas, revela a forma como uma intricada rede, com inúmeras personagens, se formou tendo como eixo a figura de Frida Kahlo (06 de julho de 1907, Coyoacán, México – 13 de julho de 1954, Coyoacán, México). O recorte focaliza especialmente artistas mulheres nascidas ou radicadas no México, protagonistas, ao lado de Kahlo, de potentes produções, como Maria Izquierdo, Remedios Varo e Leonora Carrington.
Durante toda a sua vida, Frida Kahlo pintou apenas 143 telas. Nesta exposição, num caso raro e inédito no Brasil, estão reunidas cerca de 20 delas, além de 13 obras sobre papel, proporcionando ao público brasileiro amplo panorama de seu pensamento plástico. A sua presença vigorosa perpassa ainda a exposição pelas obras de outras artistas participantes, que retrataram a sua figura icônica. Por meio da fotografia, destacam-se os trabalhos de Lola Álvarez Bravo, Lucienne Bloch e Kati Horna.
Entre as mulheres artistas mexicanas vinculadas ao surrealismo surpreende a abundância de autorretratos e retratos simbólicos. Entre as 20 pinturas de Frida na exposição, seis são autorretratos. Há ainda mais duas de suas telas que trazem a sua presença, como em El abrazo de amor del Universo, la terra (México). Diego, yo y el senõr Xóloti, 1933, e Diego em mi Pensamiento, 1943, além de uma litografia, Frida y el aborto, 1932.


Fonte: Site Arezzo.

Imagens: Reprodução.
Beijo!

Posts Relacionados

Um comentário Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *