Permita-se aprender algo novo

Quando cheguei aqui na Alemanha, em março de 2017, a primeira coisa que fiz foi procurar um curso de alemão. Sim, é possível sobreviver em Munique apenas usando o inglês para se comunicar, mas se estou num país novo quero experimentar todas as suas dimensões, e isso inclui o idioma.

Já havia feito algumas aulas no Brasil, mas isso foi há muito tempo e já tinha esquecido quase tudo. Só não esqueci a fama da pronúncia e da gramática alemãs, capazes de desmotivar até os aprendizes mais aplicados. Essa fama se tornou insignificante pra mim, afinal, queria muito aprender alemão, ir ao mercado sozinha, falar com as vendedoras nas lojas, conversar com as pessoas e pedir o meu próprio café ou „Kaffee“ nos ambientes aconchegantes daqui que eu amo. Mas as minhas metas obviamente eram mais ambiciosas, queria quem sabe um dia conseguir um trabalho por aqui na minha área de TI.

Menos de um mês depois, em 24 de abril de 2017 iniciou o meu curso Deutsch A1.1. Simplesmente um novo mundo se formou na minha cabeça. Minha professora falava só em alemão e beeem pouquinho em inglês, até porque era o esperado se estamos aprendendo alemão, hehehehe. Só não era esperado que eu ia entender as aulas (não me perguntem como… especialistas em linguística explicam essa imersão), sim eu entendia! Isso me fez acreditar e me motivou ainda mais. Mas o mais legal foi encontrar pessoas do mundo inteiro com objetivos e dificuldades muito parecidas com as minhas. Nessa turma, se bem me lembro, haviam pessoas da Grécia, Croácia, USA, Cuba, Espanha, Hungria, França, México, Itália e é claro mais brasileiras, porque não pode faltar né!

Nesse momento começava a minha jornada pelos cursos de alemão e entendi que não estava aprendendo só alemão, estava aprendendo sobre pessoas e culturas diferentes da minha. A cada momento de praticar conversação, aprendia algo novo de alemão e de alguma outra cultura. Hoje estou no nível B1.1, ainda longe da fluência, mas essa experiência de conviver com um pouquinho do mundo em uma sala de aula tem mudado e enriquecido tanto a minha visão de mundo que se tornou parte da minha vida, não quero mais parar.

Ahh, lembram da minha meta ambiciosa de conseguir um emprego? Sim, eu consegui um “mini job” (mas isso é história para outro dia) numa área que eu amo, que é a Ciência de Dados. Obviamente o meu alemão ainda não é bom o suficiente, então para conversar coisas complexas falo em inglês (aquele meio gaudério :P). O meu trabalho é um desafio diário, além de ter que melhorar o inglês, tenho que aprender alemão o quanto antes e ainda estudo muitas coisas técnicas e científicas, ou seja, praticamente dois terços do meu dia são para aprender algo. Isso fez mudar a maneira como vejo o tempo, sempre tenho um livrinho, um podcast, um vídeo ou um curso online para fazer.


Mas o que quero dizer com tudo isso é que quando você se propõe a aprender algo novo, você não aprende só o que era o seu objetivo inicial. O conhecimento é como um grafo ou uma rede que conecta muitas coisas e assim cada foco de conhecimento sempre está conectado com aprendizados adicionais que podem ser transformadores. Além disso, pelo simples fato de se permitir ser um aprendiz, rir e aprender com seus erros, você já cresce muito como pessoa.
Não tenha medo de ser um aprendiz, como diz o nosso slogan aqui no blog: Permita-se. Permita-se estar aberto para todo o tipo de conhecimento.

Agora pense um pouquinho: o que você gostaria de aprender e está procrastinando?

Seja lá quais forem os seus motivos para procrastinar, transforme-os em coisas insignificantes e pense no quanto você pode crescer se tiver mais esse conhecimento, não perca tempo. Afinal, com quase 31 anos nas costas já cheguei a me comparar com pessoas de 20 anos que falam 4 idiomas e tem uma carreira de sucesso, mas percebi que nada disso importa e que a graça da vida está mesmo em aprender sempre, aí criei um lema para mim: “tempo bem gasto é tempo gasto aprendendo algo“. 🙂

“A mente que se abre a uma nova ideia, jamais volta ao seu tamanho original.” Albert Einstein

P.s. Se alguém tiver interesse em dicas de escolas aqui em Munique ou até mesmo dicas de material para aprender alemão, deixa aqui um comentário que vou responder com muito carinho!

Nerd que adora filmes, séries, viajar e filosofar sobre a vida 🙂

Posts Relacionados

2 comentários Adicione o seu
  1. Amei o texto, Karine! É bem isso mesmo: “essa experiência de conviver com um pouquinho do mundo em uma sala de aula tem mudado e enriquecido tanto a minha visão de mundo que se tornou parte da minha vida, não quero mais parar.” Também sou dessa opinião <3
    Beijão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *