Sustentabilidade em Dublin

Morar fora sempre requer mudanças e adaptação no lugar que você ainda não conhece muito. É preciso estar disposto para aprender sobre a nova cultura, costumes, clima, língua, entre outros pontos do país que você chamará de “lar”.

É preciso uma imersão nos novos hábitos e na rotina dessa nova cidade que você escolheu morar. Nessa mudança, você percebe outros valores diferentes do que estava acostumado. E foi assim que aconteceu comigo aqui em Dublin.

Um dos pontos que mais me chamou a atenção na capital da República da Irlanda foi a relação das pessoas com a sustentabilidade. E quando falo em sustentabilidade aqui, sinto como se fosse uma prática natural e cultural entre os irlandeses (ou europeus, de forma de geral).

A cultura dos “Second Hands”, os nossos famosos brechós, é muito comum. Aqui o luxo é ser simples! A compra e venda de roupas usadas é uma prática muito habitual, neles é possível encontrar peças boas, com qualidade e preços bem acessíveis. Sem falar na quantidade de marcas como, Calvin Klein, GAP, Tommy Hilfiger, Diesel, entre outras. Além de vestuário, tem Second Hands que compram e vendem móveis, livros, cds, utensílios de cozinha, eletrodomésticos e até piano!

E nessa prática rotineira, quase que inconscientemente, as pessoas acabam reciclando materiais, o que diminui o consumo, sem falar do descarte de produtos que iriam para o lixo ou até mesmo poluindo rios e mares.

Outro costume percebido aqui é o hábito da doação. Alguns vizinhos doam móveis, colchões e roupas. O lema é “se não me serve mais, pode servir ao outro”. Existem prédios que tem uma espécie de depósito, no qual os moradores deixam mesas, fogões e roupas de cama onde outros vizinhos podem retirar e fazer uso.

Acredito que um dos motivos dessa prática, dá-se pelo alto custo da taxa de lixo. Isso de uma certa forma “motiva” que a população crie de formas de reaproveitar os materiais, criando um ciclo de reciclagem. Bom para as pessoas, bom para o meio ambiente.

Tem um outro ponto aqui em Dublin que ainda não me acostumei é o fato de descartar papel higiênico usado dentro vaso sanitário. Diferente do Brasil, o sistema de encanamento daqui é muito eficiente e dá conta do recado.

Além de ponto de coleta de vidro descartado, é muito comum nas casas, a reciclagem de potes de vidro para armazenamento de outras comidas. Também usados como porta algodão, cotonetes e até como cofre de moedas -muito útil para próximas viagens! -. Sem falar que até em pubs, eles utilizam vidros reciclados como saleiros ou porta velas.

Uma outra medida tomada aqui e que funciona, é o uso das sacolas de mercado retornáveis. Aqui se paga para ter a sua sacola plástica. As maiores redes de supermercados vendem as sacolas e os consumidores adotam essa prática, evitando assim o uso excessivo de sacolinhas plásticas no dia a dia.

Sejam com pequenas atitudes de reciclagem, é importante termos a consciência de que somos responsáveis e devemos preservar o meio ambiente.

E você, não quer viajar por um mundo mais limpo e preservado?

Seja consciente e faça sua parte!

O Planeta agradece e nós também.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *